2 de fev de 2011

Café com Leite

Brasil, 2007, 20 minutos, drama. Diretor: Daniel Ribeiro.
Se todos os filmes nacionais produzidos fossem como esse curta-metragem, decerto a nossa indústria cinematográfica seria bem mais elogiada.

Esse é mais um dos filmes que provém da minha incursão pelo mundo dos filmes curtas-metragens nacionais. Só me interei por essa obra por dois motivos muitos básicos: a quantidade de pessoas que queriam vê-lo no site Filmow e a sua capa, que mostra dois rapazes e uma criança entre eles. Fiquei curioso para saber como esse tema seria desenvolvido e eu acabei baixando o curta para conferi-lo.

Admito que não me decepcionei. Nem um pouco, para ser sincero. Gostei do modo como Daniel Ribeiro, o diretor, concebeu a sua obra e como ele a trabalhou de modo que ela não ficasse melodramática nem superficial e muito menos que ficasse parecendo um culto à homossexualidade. Conhecemos, então, a história dos namorados Marcos e Danilo é alterada quando a morte dos pais de Danilo faz com que ele fique responsável pelo irmão Lucas, um garoto muito apegado a ele.

Acho que o que mais me chamou a atenção nessa produção foi a sua qualidade fílmica. Parece inegável que a qualidade das filmagens realmente é a primeira característica que nos chama a atenção – logo na primeira cena percebemos que foi usada uma câmera profissional. Isso, para mim, soou bastante curioso, haja vista que os curtas-metragens anteriormentes vistos por mim, à exceção fica por conta de Lucky Blue, tinha uma imagem desastrosa. Logo depois, a primeira cena por si só já me impressionou. Daniel Ribeiro soube registrar os atores Daniel Tavares e Diego Torraca em cena sem lhes atribuir quaisquer características vulgares, depreciativas, melosas ou mesmo exageradas – a cena é de uma sutileza crível e totalmente aceitável. Não há como não pensarmos que eles formam um casal bonito e desde o começo já somos conquistados pela simpatia deles. Penso também que a sintonia entre os atores tenha sido um fator fundamental para que essa produção nacional tenha sido tão funcional. O ator-mirim Eduardo Melo também faz jus à qualidade dos outros dois atores e não deixa a desejar em nenhum momento – os três juntos compõem um elenco que é, no mínimo, elogiável.

Penso que o grande acerto tenha sido não dramatizar em excesso, sem, porém, dramatizar de menos e cair na superficialidade. Aqui, podemos perceber o tom certo em todos os momentos e ao longo de vinte minutos o espectador pode acompanhar uma história quase tragicômica, na qual se misturam elementos dramáticos, como a perda dos pais e o distanciamento aparente entre Marcos e Danilo, e elementos mais cômicos, como a cena final, na qual Danilo e Lucas estão em perfeita comunhão, falando sobre videogames e testando o tempo correto do micro-ondas para chegar à temperatura ideal do leite. Destaque especial para a cena em que Marcos e Lucas conversam num parque – uma amostra clara de que uma criança é capaz de entender que o amor se realiza de várias formas e que por isso o preconceito é desnecessário. Acredito que esse momento acrescente um charme a mais à trama.

Gostaria que todos os filmes nacionais de longa-metragem fossem tão eficientes em seu discurso quanto esse curta-metragem. Daniel Ribeiro sabe registrar bons momentos em cena. Depois de assistir a esse filme, procurei mais sobre o diretor e encontrei outra produção que ele dirigiu – A Mona do Lotação, uma paródia evidente, e extremamente engraçada, à obra de Nelson Rodrigues. Acho válido citá-la, pois provavelmente não farei uma resenha exclusivamente para ela aqui no blog. Retomando o que eu dizia: Café com Leite merece uma conferida atenta e, ao meu ver, merece também alguns elogios – ao elenco, ao roteiro, ao diretor, à qualidade cinematográfica. E espero conhecer mais obras com esses atores e mais produções desse diretor.

3 opiniões:

Cristiano Contreiras disse...

Eu gosto também deste e acho que funciona muito bem, o roteiro é interessante e consegue aprofundar uma situação em menos de 30 minutos. É, tão pouco tempo o filme e ele se desenvolve muito bem, mas dá um gostinho de "quero mais", notou?

abraço

Rodrigo Mendes disse...

São grandes poucos minutos...queria mais!

Abs.
Rodrigo

Daniel Ribeiro disse...

Que bom que gostou do Café com Leite!

Tenho um filme novo, o "Eu Não Quero Voltar Sozinho". Espero que goste:

http://www.youtube.com/watch?v=1Wav5KjBHbI

Abraço

Daniel