10 de dez de 2009

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Eu e o Renan decidimos republicar algumas resenhas que foram feitas na versão antiga do Literatura e Cinema. Para escrever sobre a saga do bruxo mais famoso dos livros, nós convidamos uma colega que é fã da série e que, além de ter todos os livros, conhece também muitos detalhes importantes do enredo. Agradecemos à Nivea na primeira vez que ela participou e, hoje, mais uma vez, nós a agradecemos por ter aceito participar daquela vez. Por enquanto, ficaremos com as republicações, mas saiba que mais convites virão!
______________________________________________


Harry Potter and the Philosopher's Stone. Inglaterra, 1997, 263 páginas (Editora Rocco).
_________________________________________________________

Bom, minha história com Harry Potter é bem esquisita... primeiramente devo dizer que sou loucamente apaixonada pela série. Em segundo lugar, quando fui assistir à "Harry Potter e a Pedra Filosofal" no cinema, eu não gostei do filme. Na época eu não entendi nada. Felizmente, alguns dias depois eu ganhei esse livro. Até a página trinta ,mais ou menos, eu ainda não tinha mudado de opinião. Maaaasss depois que a história foi se desenrolando, eu amei!!!!

Sobre o filme, pode-se dizer a favor que é o mais bem adaptado em relação ao livro, provavelmente porque o primeiro livro é o menor de todos; ou porque o diretor não quis dar asas à própria imaginação. Ouso dizer que, ainda hoje, quando crianças lá com seus dez anos vão assistir o filme sem ler o livro, não entendem nada, assim como eu demorei para assimilar. Mas o filme tem seus atrativos: rostinhos bonitos (que ainda estavam aprendendo a atuar), efeitos especiais, e alguns montros para enfeitar. E lógico, não podemos esquecer que o Bem vence o Mal, o que já é suficiente para quem não entender todo o resto da trama.

Já o livro, é muito mais detalhado. Todos se encantam e alguns se identificam com o órfão maltratado pelos tios. A tentativa das cartas chegarem a Harry é um pouco maior do que a mostrada no filme; sem contar que Harry Potter demora praticamente 100 páginas para chegar a Hogwarts - o livro todo tem 263 páginas. É interessante pensar na pesquisa que J.K. Rowling fez. Por exemplo, Nicolau Flameu, o criador da pedra filosofal, realmente existiu. E o livro mencionado em "a pedra Filosofal", Quadribol através dos séculos também existe e está a venda nas livrarias. J.K. apenas o publicou com um nome de autor fictício.

Não quero ser muito spoiler,porque tem gente que nunca leu o livro,só assistiu o filme.263 páginas não serão muitas pois a leitura será prazerosa; alguns pequenos detalhes,aos quais não damos atenção se mostrarão muito importantes para o final,que sempre é surpreendente.Eu já li o livro pelo menos umas quatro vezes. Se eu começar a ler de manhã, à noite já acabei. Mas se você for ler o livro,leia com calma e aprecie o estilo de Rowling.

Nivea
_________________________

A série Harry Potter escrita pela inglesa J.K Rowling teve seu primeiro capítulo, Harry Potter e a Pedra Filosofal, publicado em 1997. A estória surgiu, segundo a autora, em um viagem para Londres onde tudo, praticamente pronto surgiu em sua cabeça. O enredo é mais ou menos assim: Harry, quando ainda era um bebe foi atacado por Lord Voldemort com o feitiço da morte, mas algo aconteceu errado e o bebe ficou apenas com uma ciatriz em forma de raio na testa. Depois desse episódio, ele foi levado para morar com os tios trouxas (trouxas são as pessoas que não são bruxos). O que ele cresceu sem saber, foi que ele virou um ícone na comunidade bruxa, por ter, supostamente, derrotado o mais poderoso bruxo das trevas já que o feitiço lançado saiu pela culatra. Com 11 anos, ele recebeu o convite para estudar na escola de magia e bruxaria de Hogwarts, onde ocorreria (dividido entre os livros) as aventuras do garoto. Pessoalmente, considero Harry Potter a melhor série que já li, e talvez, uma das melhores já escritas. J.K Rowling modificou a mente de diversas pessoas em todo o mundo, fazendo quem não gostava muito de ler em maníacos por literatura.


Como disse acima, o primeiro livro foi lançado em 1997 e tem como enredo basicamente o que citei acima também. Além disso, como é mostrado até no título, o livro traz também um assunto mais discutido entre os alquimistas: a pedra filosofal, que segundo lendas tem o poder de transformar tudo em ouro, além de dar a vida eterna. É nesse volume também, que são inseridos a maioria dos personagens importantes para a série, como os fiéis amigos Rony e Hermione que o ajudaram em todos os momentos em que precisou, além de Dubledore, o diretor da escola e outras pessoas entre alunos e professores. Há ainda o quadribol que é um esporte praticado pelos bruxos onde esses voam em vassouras. Um elemento do jogo é o pomo de ouro, e esse em especial seria importante para o último livro (por isso, prestem atenção).

De maneira geral, Harry Potter é extremamente agradável de se ler e ainda é pequeno, como disse a Nívea. Já ouvi comentários que esse livro é infantil, e em algumas partes tenho que concordar, mas não se esqueçam que Harry Potter é uma série, e de acordo com a publicação dos outros livros, percebemos claramente a maturidade dos personagens. Uma curiosidade: no livro, há também uma pequena citação ao Brasil que acontece na parte que Harry vai ao zoológico e uma cobra brasileira conversa com ele.

Renan

9 opiniões:

Cristiano Contreiras disse...

Muito bom o post!

Poderiam republicar os posts do blog antigo em 1 dia específico da semana, fica a dica aqui!

Sim, voltando:

Harry Potter me enfeitiçou por volta de 1999, creio...mas, fui ficando mais fanático mesmo a partir do terceiro livro - pra mim o melhor, mais visceral, interessante...inclusive o filme adaptado é o mais criativo também, mas confesso que curto o quarto filme.

Eu já li umas três vezes este primeiro, pois fundamentou o começo de tudo...mas, é o mais fraco de todos, hoje em dia eu acho isso, não me pergunte o porquê.

Bom post, parabéns!

Carlos Augusto Matos disse...

Interessante o que vc postou... Muito mesmo, e sabe gostei da essência do seu blog, me cultivou a entrar aqui, e vai me cultivar a entrar sempre...

Se tiver um tempo, entra no meu pois estou divulgando-o...Se gostar, me segue, por favor...

http://visaopoetica84.blogspot.com/

Leonardo disse...

Sou um afixionado por Harry Potter, mas para mim sempre prefiro livros do que filmes, por isso ter o prazer de ler um livro é incrivel é a quebra de paradigma entre a essência e o lúdico.

Fotograma Digital disse...

Por mais que as pessoas desgostem da série (o que não é o meu caso) tem de SEMPRE falar sobre a boa influência que os livros de JK tiveram em milhões de crianças pelo mundo, estimulando-as os primeiros incetivos a leitura.

Só por isso, já devemos respeitá-la.

jose.maffei disse...

O fenômeno de público da série se explica pela necessidade de sonhar, de viajar por um mundo que trancende o real. A informação imediata acabou com o mistério, com o fascínio de mundos ainda desconhecidos. Harry Potter trouxe isto de volta. Leiam também Monteiro Lobato e viagem para lugares parecidos, distantes no tempo e no espaço.

Dewonny disse...

Eu vi todos os filmes até aqui lançados, gostei mais dos 3 primeiros, os últimos 3 já ñ gostei tanto assim, enfim, ñ sou fã do bruxinho, vejo os filmes só por ver msm, ñ tenho interesse nenhum em ler os livros!
Abs! Diego!

Cão Pelado disse...

Já fim um esforço danado pra gostar de Harry Potter, mas infelizmente não me cativou...só vi o 1º filme e mesmo assim arrastado...rs

Passa lá e comenta tb:
http://caopelado.blogspot.com/

Michael Levesque disse...

Eu li os 3 primeiros do Harry Potter mas depois que li e vi a trilogia do Senhor dos Aneis não consegui mais achar graça no bruxinho...

Luís / Renan disse...

CRISTIANO: Acho que o rpimeiro é o mais infantil e depois de lidos livros como o terceiro e o sexto, o primeiro perde a graça. Harry Potter é demais! Dica anotada.

CARLOS: Ctrl+c + Ctr+v (de novo)

LEONARDO: Somos 2 fans então, e com certeza, o livro é melhor que o filme.

FOTOGRAMA DIGITAL: Sem dúvida, J.K estimulou a leitura em crianças que não gostavam de ler no mundo todo.

JOSE: É isso aí. Toda criança sonha com magia e foi aí que a série acertou em cheio, trilhando um caminho que começa na inocencia e termina em essuntos mais sérios.

DEWONNY: Os filmes São bons, mas os livros são incomparáveis.

CÃO PELADO: Não gostou nem dos filmes? Poucas pessoas não gostam nem dos filmes.

MICHAEL: Eu acho o contrário. Nõa suporto O Senhor dos Anéis.

Renan