26 de jan de 2010

Sherlock Holmes


Sherlock Holmes. Estados Unidos, 2009, 128 minutos. Aventura / Policial.
Vencedor do Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia/Musical (Robert Downey Jr.)
_________________________________________________________

Devo dizer que quando li um dois ou três livros com o personagem Sherlock Holmes, eu tinha uma visão bastante diferente daquilo que vi nos trailers da transcrição para o cinema. Sabia dos elogios que Robert Downey Jr. vinha recebendo, mas ainda assim não conseguia assimilar que veria o personagem num filme que pende mais para a comédia do que para o suspense que deveria envolver um dos detetives mais famosos da literatura!

O filme começa com um clima interessante, mostrando Sherlock e Watson - obviamente que ele estaria presente também - capturando um homem de grande renome que já assassinou cinco mulheres. Condenado à morte, o sujeito afirma que voltará mesmo depois de morto e, pelo que parece, ele falava sério, já que seu corpo desapareceu do túmulo e ele foi visto depois andando pela cidade. Como se isso já não bastasse, Sherlock ainda tem que lidar com o reaparecimento de Irene Adler, uma ladra por quem ele tem uma quedinha, mas que nunca consuma o romance por causa das escolhas dela em continuar na vida bandida.

Definitivamente, com o clima certo, o filme seria mesmo muito bom. Mas, como eu disse, a tendência para o lado cômico é muito forte, com direito a algumas cenas vindas de filmes de aventura exagerados. Infelizmente, confundiram o ator principal com um de seus personagens mais recentes e colocaram-no para fazer o mesmo que o Homem de Ferro faz no seu filme. Depois de um tempinho, me acostumei com o ritmo e o clima do filme e comecei a curtir, mas não pude deixar de me perguntar o que os fãs do personagens estavam achando dessa produção. Ainda mais porque o ator principal é americano! Watson também em nada se parece com aquilo que eu imaginava dele, porém o que me alegrou é o fato de ambos os atores serem bastante simpáticos, de forma que deixei de ficar reclamando mentalmente e comecei a curtir o filme. Com a chegada de Rachel McAdams, que parece estar sempre bonita, o filme ficou mais interessante, até porque é sempre interessante ver o mocinho se apaixonando pela vilã - e que vilã, hein!

Devo dizer que os três atores principais parecem estar em sintonia, principalmente nas cenas de ação. Downey, Law e McAdams compuseram performances bastante ágeis e convincentes nessas cenas. Essa qualidade, porém, não faz com que o filme suba muito no meu conceito. Como já disse antes, não era um filme de comédia/ação que eu esperava. Sherlock Holmes ainda conta com uma fotografia interessante, que evidencia sua qualidade nas cenas mais próximas do final da obra, quando vemos as cenas sobre a ponte em construção. Já no final, temos uma sutil sensação de que poderemos rever esses mesmos atores num próximo filme, de que eu não duvida que venha mesmo a acontecer.

Honestamente, penso que setrata de uma obra legal. Não usaria o adjetivo "bom" para descrevê-lo, pois havia muito mais que poderia ser explorado, mas que ficou de lado a fim de que o tom humorístico - e às vezes caricato - tivesse espaço suficiente. O filme conta um bom elenco, mas falha ao conceber um clima que seja signo de "Sherlock Holmes". Apesar dos contras, vê-lo pode ser bastante divertido - se você estiver no humor certo e com as companhias certas.

Luís
_________________________

Com cenas de ação, aventura e humor, tudo banhado por uma Londres que adoramos, Sherlock Holmes, um dos detetives mais famosos chega aos cinemas e com tudo isso, deve se esperar no mínimo um filme que entretenha, e para minha alegria foi exatamente isso que aconteceu.

A idéia de um detetive sempre vem associada a um homem sério, que leva tudo no profissionalismo para que as suas investigações sejam bem sucedidas, e é nesse ponto que esse filme sai um pouco do convencional concebendo um detetive boêmio e humorístico. Nesse cenário não haveria ninguém melhor para encarnar esse personagem do que Robert Downey Jr. que se destacou no ano passado com Homem de Ferro e Trovão Tropical. Nesse ano ele já ganhou o Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator Comédia/Musical. Esse novo Sherlock Holmes é simpático e consegue o carisma do público rapidamente. Jude Law vive seu parceiro inseparável Watson, e a dupla se dá bem nas cenas já que eles parecem ter afinidades como companheiros de verdade. Watson faz o papel da razão da dupla sendo mais centrado mas para ajudar o amigo acaba entrando nas aventuras que Holmes se mete. Completa o trio principal a mocinha-vilã Irene interpretada por Rachel McAdams (de Penetras bons de Bico). Colocando as atuações na balança, acho que todas são boas.

Há outras categorias que Sherlock Holmes manda bem como figurino e fotografia, tudo bem ligado a uma Londres escura que dá o toque final para o filme. Todos os elogios que dei são válidos para o filme, mas não pensem que o longa é indispensável e tem que ser conferido com extrema urgência. Talvez dê até para esperar para assisti-lo em casa.

Renan

6 opiniões:

Marcelo A. disse...

Ainda não vi o filme, mas conferi algumas cenas hoje, num programa da MTV. Tinha uma que era bastante movimentada, com direito à luta e um navio que quase "atropela" o Sherlock - que foi salvo pelo Watson, pra variar.

Eu já tinha ouvido falar sobre esse tom de comédia do filme. Particularmente, não sei o que pensar, mas entendi a proposta do Guy Ritchie. Isso é liberdade criativa, né?

Agora deu vontade de assistir um que sempre passava na Sessão da Tarde: O Enigma da Pirâmide - lembra? Contava a juventude de Holmes e de seu fiel escudeiro. Pra assistir comendo pipoca.

;D

Cristiano Contreiras disse...

Estranho, primeira crítica negativa e opinião que eu leio sobre este filme.

Ainda preciso conferir!

abraço

Jack, The Ripper disse...

Vi o filme e achei perfeito. E olha que eu sou fã de carteirinha (essa expressão ainda existe?) do Sherlock Holmes.

luiz scalercio disse...

cara estou louco pra ver o
filme .
nao quero comentar o filme
quando eu ver eu falo ta.
deve ser muito bom mesmo .

Fredye disse...

Não vi esse, mas vi na mtv umas parte...
deve ser locão, mas eu nem entendo muito de cinema :(

Luís / Renan disse...

MARCELO, essa cena que você citou é mesmo uma das mais movimentadas do filme. A respeito da liberdade criativa... acho que não se deve mexer com certos personagens. Nossa! Não me lembro desse filme...

CRISTIANO, não foi necessariamente uma crítica negativa.

JACK, eu achei moderninho demais.

LUIZ, obrigado por comentar sem ler.

FREDYE, não entender de cinema não significa que você não possa vê-lo e gostar dele ou não gostar dele.

Luís