4 de jan de 2010

O Caçador de Pipas


The Kite Runner. EUA, 2003, 365 páginas - Editora Nova Fronteira.
_____________________________________________________

* Eleito MELHOR LIVRO DO ANO, pelo San Fracisco Chronicle
* Selecionado entre os DEZ MELHORES DO ANO pela Entertainment Weekly
* Destacado como LIVRO NOTÁVEL, pela American Library Association

Essas são as 3 críticas que vem contra-capa do livro. Aquelas que todo livro tem, e que você suspeita sempre delas…Mas essas são verdadeiras. O caçador de Pipas é quase como um Harry Potter para adultos, foi febre, e na lista dos mais vendidos da VEJA por várias semanas, todos que lêem, gostam.

Não posso deixar de citar que é um pouco apelativo pro lado emocional  e na minha opinião, prefiro "A Cidade do Sol"., outro livro de muito sucesso do mesmo ator. Bom…mas estamos aqui para falar desse livro.

O livro conta a história de Amir (o garoto da classe mais alta da sociedade afegã) e Hassan (que em contraste com Amir é da classe mais baixa da mesma sociedade), que cresceram, brincaram, soltaram pipas juntos…aqui vou citar um trecho do resumo do livro, pois não conseguiria fazer melhor

"…Amir nunca foi o mais bravo ou o mais nobre, ao contrário de Hassan, conhecido por sua coragem e dignidade. Hassan que não sabia ler nem escrever, era muitas vezes o mais sábio, com uma aguda percepção dos acontecimentos e dos sentimentos das pessoas. E foi esse mesmo Hassan que decidiu quem Amir seria, durante a batalha da pipa azul, uma pipa que mudaria o destino de todos no iverno de 1975, Hassan deu a Amir a chance de ser um grande homem, de alterar sua trajetória e se livrar daquele enjoô que sempre o acompanhava, a nausea que denuciava sua covardia. Mas Amir não enxergou sua redenção".

Essa é a historia básica. Com passagens que nos emociona muito, como a cena do beco, a parte do banheiro com Sohrab, as últimas páginas no parque, a dificulade de Soraya com Sohrab, ver baba antes e depois. Ficamos com raiva de Amir, mas por ele ser o personagem principal, e extremamente bem construído acabamos nos apegando a ele e entendendo seus erros como homem. Isso é o legal…não temos um vilão e um mocinho e sim vemos os dois em um e aprendemos a entender os dois como um. Livro altamente recomendável .

Renan
___________________________________

8 opiniões:

Thiago Paulo disse...

Fala Renan, tudo bem? Olha, eu adoro esse livro, me emocionei muito lendo. A cena do beco, tive que reler umas quatro vezes... Foi uma coisa inesperada pelo tipo de história. Porém, também prefiro "A Cidade do Sol", adoro aquela narrativa e as personagens... Acho que "O Caçador de Pipas" meio que prepara a pessoa pra ler "A Cidade do sol" porque tem uma história mais forte! Também recomendo os dois...

Até +

esdras b disse...

Esse é um de meus livros favoritos. Altamente emocional, mexe com tudo por dentro da gente. Pena que o filme não fez juz ao livro, como sempre, depois de O CAÇADOR DE PIPAS sempre fico com medo de assistir alguma produção baseada em livros. Mas esse livro é realmente maravilhoso, na minha humilde opinião mil vezes melhor que A CIDADE DO SOL.

Byers disse...

Opa, blz?

Cai por aqui pelo blog do marcelo do diz, =D

Estava procurando um blog legal para resenha de livros, bem acho que encontrei um !!! Pelo menos me convenceu a comprar este livro para minha mãe que faz niver essa semana.

O post foi bem curtinho com cara de citação de jornal, mas nem precisou se delongar, muito bom.

=D ah! de fato, os livros sempre recebem críticas a favor em suas contra-capas ou linguetas! kkk

t+ !

Marcelo A. disse...

Olha, Renan, você falou tudo! É um livro altamente recomendável. E a cena do beco é mesmo marcante, tanto que é um acontecimento que muda o destino deles.

Engraçado que, na época do lançamento do filme, li sobre a resistência de ser filmada essa sequência. Não por parte dos produtores e do diretor, mas pelo elenco que era composto por atores do mesmo grupo étnico do Hassan. Mas a situação foi contornada e a cena foi feita.

Ainda não li "A Cidade do Sol". Thiagão me indicou e vou correndo ler...

Abração!

Vinicius Colares disse...

li os dois e também prefiro Cidade do Sol, até por detalhar melhor a história recente do Afeganistão, mas em ambos os livros, Khaled Hosseini demonstra um profunda sensibilidade na criação dos personagens, os dois são excelentes!!!

Paulo [ALT] disse...

Oi Renan,
cara concordo com sua visão do livro
é de fato um HP pra adulto mas que vale e muito ser lido.
eu quando li demorei bastante no começo pq não tava mto afim, mas qndo vai se desenrolando a história vc fica junto dos personagens e é mto bom. Sem contar pelo final e pelo central mesmo, uma pancada no estômago. Bom, eu já postei sobre o livro lá no meu blog faz tmepo quando temrinei de ler. Ainda não pude ler o A Cidade do Sol. Vcs já colocaram alguma resenha dele aqui? Acho que não né. Poxa, se colocar vai ser de grande valia.
Abraço!

Luís / Renan disse...

THIAGO: Achoa que a sua teoria de um livro preparara o leitor para o outro é válida, já que mesmo com cenas fortes como a do beco, A cidade do Sol ainda é mais pesado.

ESDREAS: Achei a adaptação do livro válida. Logicamente o livro é melhor, mas o filme é até bem fiel.

BYERS: Eai, comprou o livro? Ela gostou? As orelhas dos livros são suspeitas, assim como trailers de filmes.

MARCELO: Pois é...também vi sobre a resistência sobre a cena do beco, mas que bom que ela saiu, ficou muito boa. Leia "A Cidade do Sol", acho que irá gostar se gostou deste.

VINICIUS: Que bom que partilhamos a mesma idéias, mas sem dúvida, o autor mostra que sabe narrar cenas marcantes em ambos os livros.

PAULO: O enredo todo é uma pancada, com partes que te fazem querer escolher um livro mais leve. Não me lembro se A Cidade do Sol já foi postado, mas se não, será em breve.

Renan

Aracy disse...

Olá,
livro belíssimo,pungente.Realmente o filme não faz jus.Pena.
Aracy.