15 de jan de 2010

Sob a Luz da Fama

Center Stage. EUA, 2000, 116 minutos.
_____________________________________


Talentosos, um grupo de jovens se dedica exaustivamente arte da dança, sacrificando até mesmo seus simples prazeres pessoais para treinar com o vigor de atletas olímpicos. Enquanto vivem alegrias e tristezas relacionados ao amor e juventude, eles sonham com um lugar em uma famosa e seletiva academia de dança - fonte: http://www.adorocinema.com.br/

Sob a Luz da Fama, antes de mais nada, é um filme sobre a dança. Acima de tudo, a pretensão é mostrar um pouco da arte que a dança significa e relatar a rotina típica de jovens que se empenham para evoluir na carreira de bailarino. O que quero dizer com essa explicação é que vocês podem não ver grandes atuações ou um roteiro extremamente criativo que é diferente de tudo aquilo que foi lançado antes e de tudo aquilo que viria a ser lançado. Creio que, dentre os filmes cuja temática é a dança (incluindo todos os gêneros que se incluem nela), esse é um dos que primam bastante pela técnica, de forma que nenhuma coreografia seja mal vista por aqueles que entendem de ballet. O trabalho dos coreógrafos do filme é simplesmente irrepreensível, pois não há defeitos gritantes - os que existem são mínimos - e o principal objetivo do filme é conquistado logo no começo: fazer com que gostemos do que vemos.

Não posso deixar de dizer que a dança é bastante idealizada aqui: todos os atores são bonitos, charmosos e facilmente acreditamos que também sejam simpáticos. Nas aulas, o ritmo soa gentil, todos executam bem os movimentos e os professores parecem todos querer que todos os alunos se destaquem e também parecem ter certo entrosamento com esse ou aquele estudante, o que não creio que aconteça sempre, principalmente em uma escola onde 50 estudantes fazem aulas juntos. Não quero dizer que não haja cordialidade, mas o filme exagera um pouquinho nisso. Também é mostrado o favoritismo, que sempre está presente nas relações em que há disputas e o que ameniza o defeitinho citado anteriormente. Há ainda uma excelente crítica: algumas vezes, a fim de obter a forma, alguns bailarinos se submetem a atitudes doentias, como Maureen, que vomita após ingerir qualquer alimento a fim de permanecer como a primeira bailarina da escola.

Repleto de danças, cheio de momentos artísticos grandiosos, Sub a Luz da Fama entretém e se mostra um filme muito compentente dentro de seus padrões. A arte mostrada provoca saudosismo naqueles que um dia estiveram numa sala de aula de dança e faz com que muitos que jamais pensaram em dançar queiram experimentar o gingado do jazz ou a leveza do ballet. A última coreografia é o grande-finale, nos fazendo compreender perfeitamente a alusão à história do próprio filme e com direito a uma música do Michael Jackson, que, por sinal, é muito boa! A cena final também fará marmarjos quererem namoradas bailarinas, somente para que elas subam na moto que Jody Sawyer faz e, posteriormente, para que abram um espacato sobre eles na cama. Se quiserem saber do que eu estou falando, vejam o vídeo aqui, mas, de preferência, assistam ao filme todo.

Luís
_______________________________________

3 opiniões:

Cristiano Contreiras disse...

Eu vi este filme há uns anos, lembro que reuniu uns amigos e vimos, a experiência foi satisfatória.

É daquele tipo de filme simplório, básico, contudo cativa e funciona. Achei o elenco com plena sintonia...apesar da direção regular.

Abraço!

Leonardo Marques disse...

A coreografia final de Sob a Luz da Fama é uma das melhores de todos os filmes de dança. Além de ser muito bem dançada tem efeitos que fazem com que nem piscamos os olhos.
O interessante do filme é que começamos a assistir mas não sabemos a onde ele pode nos levar até o final.

Luís / Renan disse...

CRISTIANO, esse filme é mesmo satisfatório. Não é surpreendente, mas certamente entretém.

LEONARDO, normalmente as últimas danças dos filmes cuja temática é o ballet são grandiosas. Vale ressaltar também que o final não é tão clichê como imaginávamos que fosse.

Luís