24 de nov de 2010

Oscar 2010 - Melhor Ator Coadjuvante

Christoph Waltz, aclamado pelo seu vilão Cel. Hans Landa, de Bastardos Inglórios.

Dando continuidade à série de posts sobre o Oscar desse ano, hoje comentaremos sobre os atores nominados ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante. Pode-se dizer que, de certa forma, a Academia aproveitou 2010 para corrigir alguns pequenos deslizes – como jamais ter indicado o ator Christopher Plummer, de quem os cinéfilos, de um modo geral, gostam bastante. Dois atores já estiveram antes nominados e os outros três recebem as suas primeiras indicações ao prêmio máximo do cinema. Aproveito para agradecer ao convidado especial desse post – Vinicius Colares, que está por trás do excelente Dr. Caligari, que é um blog que reúne uma série de bons assuntos sobre cinema, desde opiniões sérias a comentários e brincadeiras descontraídos. Sem mais delongas, vamos ao que interessa: os indicados e as nossas opiniões sobre eles e sobre a categoria.

Christoph Waltz, por Bastardos Inglórios - primeira indicação ao Oscar.
Christoph Waltz foi um dos maiores vencedores dos prêmios cinematográficos mais importantes do ano passado. Ganhou o Globo de Ouro, o Critic Choices Awards e o Oscar. A minha impressão sobre a sua atuação em Bastardos Inglórios foi a melhor possível. Como vilão, ele conseguiu dar ao personagem todas as características de um militar mal, frio e ao mesmo tempo engraçado, de uma forma irônica. No início do filme, a cena em que ele mira na garota correndo e não atira é um ótimo exemplo do personagem em geral. (por Renan)

Christopher Plummer, por A Última Estação - primeira indicação ao Oscar.
Indicado pela primeira vez, o veterano ator deu vida ao escritor Lev Tolstoi, numa interpretação que, para muitos, foi vigorosa e surpreedente, principalmente nos momentos "e se de dia a gente briga, à noite a gente se ama" com a esposa, interpretada por Helen Mirren. Concordo em termos, já que, para mim, o ator sempre foi o Capitão Von Trapp - que definitivamente está longe de ser considerado o seu "melhor" desempenho. Mas sinceramente, no fim das contas, Plummer não me convenceu. (por Marcelo)

Matt Damon, por Invictus - segunda indicação ao Oscar.
Dando suporte ao personagem de Morgan Freeman, Matt Damon nos apresenta uma atuação linear, composta mais por sutilezas do que por grandiloqüência. Mas considerando o desempenho do ator nesse filme, não sei exatamente o que levou a Academia a nomeá-lo. Penso que sua atuação seja correta, mas definitivamente não há muito que lhe valide uma indicação. Estava ali pra completar a lista e penso que tenha tirado o lugar de alguém que merecia mais uma indicação. (por Luís)


Stanley Tucci, por Um Olhar do Paraíso - primeira indicação ao Oscar.
Stanley Tucci foi um dos cinco indicados ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 2010. Assim que as primeiras imagens de Um Olhar do Paraíso começaram a pipocar na net, log de cara seu personagem já chamou a atenção dos cinéfilos, afinal, o ator estava irreconhecível. Com o lançamento do filme ficou claro, Tucci entregava ali seu melhor desempenho até o momento. (por Thiago)


Woody Harrelson, por O Mensageiro - segunda indicação ao Oscar.
Woody Harrelson, famoso por compor personagens excêntricos, vide 2012 e Zumbilândia, se sai maravilhosamente bem num papel de maior densidade dramática nesse O Mensageiro, filme sobre soldados que dispensados do combate passam a trabalhar na notificação de falecimento de militares no front a familiares, a história é pesada e é Harrelson que dá o tom do filme, inclusive, no terceiro ato, há um momento profundamente emocional envolvendo o seu personagem que acredito ser inédito na carreira do ator. (por Vinicius)

Agora que cada indicado foi analisado individualmente, vamos todos analisar a categoria de modo a comparar todos os nomes da lista e dizer o que achamos em relação da vitória do austríaco Christoph Waltz.

• Luís
Concordo com a opinião da Academia: Não.
Sobre a Categoria: Eu realmente penso que essa categoria tenha sido a de menor destaque no Oscar desse ano. Ainda que tenham sido indicados nomes já conhecidos do cinema, tive a impressão de que nenhuma indicação estava diretamente correlacionada à atuação do ator. Creio mesmo que haja uma extrema sobrevalorização dos personagens Hans Landa e foi justamente essa sobrevalorização – somada à importância da obra de Tarantino - que rendeu à Waltz o seu Oscar. Considerando também outros trabalhos, acho também que Alfred Molina poderia integrar a lista no lugar de algum outro ator – Matt Damon ou Christoph Plummer, talvez.
Quem eu premiaria: a atuação mais espontânea e densa, em minha opinião, é a de Woody Harrelson, que compõe um personagem nas medidas certas, sem se deixar estereotipar e sem cometer deslizes – como Tucci faz algumas vezes – e sem atuar numa linearidade constante que impede o espectador de se impressionar – como fazem Damon e Plummer.

• Marcelo
Sobre a categoria: Não achei a briga tão boa quanto tantos insistiram em dizer. Damon, Harrelson, Tucci e Waltz? Definitivamente, a Academia teve anos bem melhores...
Concordo com a opinião da Academia: Sim
Quem eu premiaria: Christoph Waltz, pelo excelente desempenho em "Bastardos Inglórios".

• Renan
Sobre a categoria: Particularmente não houve surpresa sobre quem seria o ganhador, já que, como dito, Christoph Waltz tinha ganho tudo, contudo gostei bastante de alguns concorrentes também. Woody Harrelson (O Mensageiro) e Christopher Plummer (A Última Estação) foram ótima surpresas, principalmente porque comecei assistindo a ambos os filmes com má vontade. Stanley Tucci (Um Olhar do Paraíso) estava bem e o único que não gostei muito foi Matt Damon por Invictus. 
Concordo com a opinião da Academia: Sim.
Quem eu premiaria: Christoph Waltz.
• Thiago
Sobre a Categoria: Apesar de ter gostado bastante da atuação de Christopher Plummer em A Última Estação, e até mesmo dos outros dois indicados, mas a disputa nessa categoria era mesmo entre Stanley Tucci e Christopher Waltz. Ambos fizeram um ótimo trabalho, e conseguiram roubar a cena em seus respectivos filmes.
Concordo com a Opinião da Academia: Sim.
Quem eu Premiaria: Mesmo achando que Stanley Tucci está fantástico em Um Olhar do Paraíso, também premiaria Christopher Waltz pelo seu Coronel Hans Landa, um dos vilões mais queridos do cinema.

• Vinicius
Concordo com a opinião da Academia: Sim, embora o trabalho de Harrelson seja excepcional, o maior destaque do ano na categoria foi mesmo Christoph Waltz como o vilão de Bastardos Inglórios.
Sobre a Categoria: A Academia, independente da categoria sempre comete alguns tropeços, esse ano, por exemplo, Matt Damon não merecia uma indicação por Invictus, no qual, apesar de fazer um ótimo trabalho, principalmente para compor o sotaque sul-africano, é um papel que não traz nenhum desafio ao ator, mas a Academia errou feio mesmo ao indicar Stanley Tucci por Um Olhar do Paraíso, um dos piores filmes do ano que não merecia ser lembrado em categoria alguma, o personagem de Tucci no filme até começa interessante, mas se perde em uma caricatura ridícula como todo o resto do filme, algo que pode ser refletido diretamente no desfecho patético do personagem, outros fizeram muito mais no ano e mereciam a indicação, Jackie Earle Haley por Watchmen, Anthony Mackie por Guerra ao Terror ou Alfred Molina por Educação, são alguns que me recordo agora e que mereciam muito mais.
Quem eu premiaria: votaria como a Academia, Christoph Waltz por Bastardos Inglórios.

Se no primeiro post a respeito do assunto, apenas um votante concordou com a escolha da Academia (o Caio, no post anterior, tal como a Academia, optou por Guerra ao Terror, enquanto todos os outros preferiram Bastardos Inglórios), agora apenas um - eu - discordou do premiado. Se nós fôssemos responsáveis pela entrega do Oscar, Christoph Waltz, pelo seu desempenho no filme de Tarantino, teria recebido a estatueta dourada. Waltz, portanto, venceria por 4x1.

3 opiniões:

pseudo-autor disse...

Eu também achei fraco comparado a anos anteriores. Estava mesmo entre o Tucci e o Waltz. Qualquer um dos dois que levasse a estatueta estava bem entregue.

Cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Caio Coletti disse...

Também concordo com Academia nessa categoria. Waltz teve um desempenho maravilhoso como Landa, que na minha visão é sim um dos personagens mais interessantes, marcantes e divertidos desse ano.

Dos indicados o único que não vi foi Christopher Plummer em "A Última Estação", mas conheço e admiro o trabalho do ator, então acho que ele merece a vaga que conseguiu. Que o desempenho de Damon é linear, isso é mesmo, mas é de uma linearidade extremamente competente no sentido que não precisa de exageros para se firmar como uma performance imersiva e cativante.

Tucci e Harrelson dispensam comentários. Apesar do filme do segundo ser melhor do que o filme do primeiro, os dois entregaram performances impressionantes, em sentidos diferentes. Tucci conseguiu tender a caricatura sem cair totalmente nela. E Harrelson conseguiu ser sutil como poucas vezes foi em sua carreira.

Abraços!

Renan disse...

Acho que Waltz ganhou por nos surpreender com um vilão tão bem feito, algo mais ou menos nos moldes do Heath Ledger no ano passado.

Acho realmente que ele mereceu o prêmio, mesmo tendo bons concorrentes (sendo que desses 'bons' eu só excluiria o Matt Damon)