28 de nov de 2010

Oscar 2010 - Melhor Atriz Coadjuvante

Mo'Nique discursando, logo após receber o prêmio das mãos de Robin Williams..

Dando continuidade ao que fizemos nos posts anteriores, vamos agora nos dedicar à análise das atrizes coadjuvantes. Vale ressaltar que, diferentemente de todas as outras categorias que já vimos e ainda veremos, essa categoria foi a única a contar com duas pessoas indicadas pelo mesmo filme. Desse modo, as cinco indicações provieram de apenas quatro filmes – o que, afinal, não é tão incomum na história do Oscar. Para esse post, o convidado especial é o Wilson, que não representa blog nenhum, mas que já teve um texto publicado no Puxa Cachorra!, o qual vocês podem conferir aqui. Agradecemos também o Marcelo, o Thiago e o Renan, que continuam participando com as suas opiniões. Vamos ao que importa:

Anna Kendrik, por Amor Sem Escalas – primeira indicação
No papel de uma jovem psicóloga, em Amor Sem Escalas, a atriz surpreende e pouco lembra o desempenho em Lua Nova. Sua atuação é correta e simboliza o perfeito contraponto ao personagem de George Clooney. Além disso, sua personagem era uma das mais complexas da trama, responsável por grandes momentos, que Kendrick segurou com desenvoltura e naturalidade, provando que não era apenas a “engraçadinha” da história. (por Marcelo)

Maggie Gyllenhaal, por Coração Louco – primeira indicação
Acho que não tenho muito o que falar da Maggie Gyllenhaal em Coração Louco. Ela atua bem e consegue passar a mensagem e o drama de uma mãe solteira que se apaixona por um famoso cantor bem mais velho. Como diriam, ela está OK. Nada de extraordinário, ou seja, boa o bastante pra ser indicada, mas não para ganhar. (por Renan)

Mo’Nique, por Preciosa – primeira indicação
Mo'Nique em “Preciosa” não me surpreende na interpretação da mãe relapsa e oportunista. Ela cumpre o seu papel, mas deixa a desejar, visto que a menina Preciosa só se torna esse ser híbrido em função da mãe. Faltou em Mo'Nique, durante o filme, o fardo de toda a responsabilidade por ter arruinado a vida de sua filha. Esse destaque só aparecerá nas cenas finais, com o desabafo para a assistente social proporcionando uma das melhores cenas protagonizadas pela atriz. (por Wilson)

Penélope Cruz, por Nine – terceira indicação
Nesse ano, Penélope recebeu a segunda indicação consecutiva – lembremo-nos de que ano passado ela ganhou a estatueta na mesma categoria, por Vicky Cristina Barcelona. Sua participação no musical de Marshall foi satisfatória, mas me surpreendeu que a Academia a tenha indicado, pois realmente não há nada, nada mesmo, em sua atuação que lhe coloque num nível superelogiável. Assim, sua presença na lista não se justifica, principalmente porque ela tomou o lugar de outras atrizes cujas performances foram bem melhores. (por Luís)

Vera Farmiga, por Amor Sem Escalas – primeira indicação.
Amor Sem Escalas recebeu duas indicações na categoria Melhor Atriz Coadjuvante em 2010, uma para Anna Kendrick e outra para Vera Farmiga,
que até então não era uma atriz tão conhecida assim do grande público. Acredito que ela conseguiu roubar a cena ao lado de George Clooney no filme, mas, na minha opinião, maior parte pelo seu charme que por uma grande atuação.

Como temos feito, vamos agora às opiniões pessoais, nas quais os votantes analisam não apenas uma indicada (como feito acima), mas consideram o conjunto de toda a lista e também podem comparar com filmes e atrizes que nem sequer foram nominadas.

• Luís
Concordo com a opinião da Academia: Não.
Sobre a categoria: Penso honestamente que Mo’Nique tenha recebido todos esses prêmios devido à sua personagem e não devido à sua atuação. Interpretando aquela mãe monstruosa, aposto que muitas outras atrizes despertariam o mesmo sentimento no espectador – logo tiro da atriz premiada a responsabilidade pelo feito. A presença de Penélope Cruz na lista me incomoda muito, pois sua atuação é bem inferior à de sua colega de elenco, Marion Cotillard, que figuraria mais justamente na lista. O grande problema dessa categoria é a ausência de Julianne Moore, por Direito de Amar. Sua interpretação é tão fantástica que eu não hesitaria em que lhe indicar e premiar, afinal parece senso comum que essa atriz maravilhosa merece logo um Oscar. Assim, a minha lista seria formada por Gyllenhaal, Farmiga, Kendrik, Cotillard e Moore, sendo a última a vencedora do prêmio.
Quem eu premiaria: Haja vista que discordo de terem premiado a Mo’Nique e a atriz em papel secundário que é a minha preferida nem sequer foi indicada, considero que a atuação mais potente – exatamente pela singeleza e sinceridade – é a de Maggie Gyllenhaal, a quem eu daria o prêmio.

• Marcelo
Sobre a categoria: 2010 foi, para mim, o ano das coadjuvantes. Fato.
Concordo com a opinião da Academia: Sim
Quem eu premiaria: Por seu desempenho como a violenta Mary Jones, de Preciosa, premiaria Mo'Nique, embora goste bastante da atuação de Maggie Gyllenhaal, em Coração Louco.

• Renan
Sobre a categoria: Essa foi uma das categorias que não houve muita surpresa. Nenhuma nas concorrentes chegou a ameaçar o Oscar da estreante Mo’nique. Ela já havia ganhado (merecidamente) diversos prêmios como o Globo de Ouro, por sua personagem em Preciosa. Embora eu concorde com a escolha da Academia, considero a indicação de Penélope Cruz por “Nine” um absurdo tendo em vista que havia atrizes melhores para ganharem a honra de estar entre as cinco finalistas, como Julianne Moore em “Direito de Amar”.
Concordo com a opinião da Academia: Sim
Quem eu premiaria: Mo’nique.

• Thiago
Sobre a Categoria: Achei que nesse ano essa categoria deixou bastante a desejar, a única atuação que realmente me impressionou foi a de Mo'Nique, por isso, era meio óbvio a vitória da atriz.
Concordo com a opinião da Academia: Sim
Quem eu premiaria: Mo'Nique, ela realmente se destaca entre as outras indicadas dessa nessa edição, sua atuação em "Preciosa - Uma História de Esperança" é algo imperdível. Seria um grande erro premiar qualquer uma das outras concorrentes.

• Wilson
Concordo com a opinião da Academia: Não, como mencionado acima.
Sobre a categoria: Preciosa e Amor Sem Escalas apontam como favoritos.
Quem eu premiaria: Vera Farmiga, Amor Sem Escalas. Pela classe e expressividade inerte.

Como vocês puderam perceber, essa foi a categoria dentre as analisadas até agora que mais causou divergências. Três jurados - Renan, Marcelo e Thiago - concordaram com o prêmio concedido pela Academia e realmente creem que Mo'Nique foi a melhor intérprete das cinco indicadas. O Wilson, por sua vez, crê que Vera Farmiga foi quem mais se destacou enquanto eu votei na singeleza de Maggie Gyllenhaal. Assim, se nós fôssemos responsáveis pela entrega do Oscar, Mo'Nique ainda ganharia.

2 opiniões:

Caio Coletti disse...

Nessa categoria, o único filme que eu não vi foi justamente o premiado, "Preciosa". Mas pelo que pude conferir, como unanimidade, Mo'nique teve uma atuação e tanto no filme.

Das outras indicadas, tenho certo apreço por Maggie Gyllenhaal, que sempre considerei boa atriz. Vibrei quando foi indicada e ainda mais quando vi o filme e constatei que a indicação foi merecida. Sua performance é singela, contida e detalhista, mas absolutamente encantadora.

As duas indicadas por "Amor Sem Escalas" são divergentes, para mim. Anna Kendrick teve uma atuação surpreendente, que pouco tem a ver com o carisma pouco aproveitado de "Crepúsculo" e "Lua Nova"... ela coloca-se em pé de igualdade com Clooney. Já Vera Farmiga, como vocês disseram, destaca-se pelo charme, e não pela atuação, que não é nada demais mesmo.

Penélope, para finalizar, teve uma boa performance. Mas concordo quando vocês dizem que Marion Cottillard teve um desempenho melhor, de fato foi impressionante a forma como ela fez seu último númeor musical, "Take it All", com certeza o melhor do filme.

Abraços! :D

Marcelo A. disse...

Tô achando muito interessante esse mix de opiniões. É bacana ver o que cada um "acha", quem são os seus favoritos e preteridos. Devia pensar em mais posts como esse, man! Falando nisso, quando volta à ativa o "Original e Remake"?